Jazz do Nirvana com “guitarrabaixo” de 8 cordas

Você já viu alguém tocar baixo e guitarra ao mesmo tempo em um único instrumento?

O músico Charlie Hunter tem uma “guitarra adaptada” bem incomum, um inusitado instrumento musical de 8 cordas onde embaixo são 5 cordas de guitarra e em cima 3 cordas graves para fazer o baixo.

Com a mão direita fazendo uma pegada similar a da bossa nova (aquele “bate em cima e puxa embaixo” onde o dedão toca o bordão e os outros fazem a harmonia), Hunter tem um jeito ímpar de executar o seu som. Bonito de ouvir e de se ver!

Aí você deve pensar “Ah, um virtuoso músico de jazz, um instrumentista deste calibre deve odiar a achar super tosco o Nirvana com aquele grunge-quase-punk de poucos acordes, simples, cru e executado por um guitarrista sem muita técnica, né?”

Na-na-ni-na-não! É aí que você se engana! Uma coisa é ter técnica instrumental, outra coisa é ter musicalidade. Música é alma, é inspiração e transpiração, capacidade de emocionar, de humanizar, de instigar algo profundo de dentro de nós. Nisso Kurt Cobain era um gênio! Suas composições são tão inspiradas e inspiradoras que, apesar da simplicidade harmônica e de sua técnica limitada como guitarrista, encanta desde o mais leigo até um virtuoso musico de jazz como Charlie Hunter, que reverencia o seu talento com essa bela versão de “Come as you are“, reconhecendo a grande musicalidade de Cobain.

Ok, aqui é o Baú do Rock, não o Baú do Jazz, mas essa releitura de um clássico do Rock tocada com essa técnica absurda é algo super merecido de ser compartilhado com vocês. Apreciem!!!

 (Tomaz Sussekind)

 

 

Baú do Rock

About the Author: baudorock

Avatar