25 anos sem Freddie Mercury: saiba tudo sobre o maior vocalista de todos os tempos.

25 anos sem Freddie Mercury!

Em 24 de novembro de 1991 o mundo recebia a triste notícia do falecimento de Frieddie Mercury, vocalista do Queen, que também era o pianista e principal compositor da lendária banda inglesa.

Farrokh Bulsara – seu nome de batismo – nasceu no Zanzibar em 05/09/1946. Seus pais, Borni e Jer Bulsara (esta falecida há poucos dias) eram nativos da Índia e se mudaram para o país (hoje parte da Tanzânia) por questões de trabalho.frieddie-kid

Freddie mudou-se para Londres aos 17 anos e já tinha uma boa experiência com a música desde os 12. Graduou-se em arte pela Escola Politécnica Isleworth e em design gráfico pelo Ealing Art College. Chegou a trabalhar como vendedor de roupas e atendente no aeroporto de Heathrow, na capital inglesa.

Sua primeira banda na terra da Rainha foi a Ibex, posteriormente renomeada como Wreckage, mas Frieddie também integrou o grupo Sour Milk Sea antes de conhecer Brian May e Roger Taylor, em 1970, os quais faziam parte do trio Smile, renomeado, finalmente, para Queen, com a entrada de John Deacon e Freddie, que só então passou a usar “Mercury” como sobrenome artístico.frieddie-queen-early-days

O cantor foi o responsável pela composição de inúmeros sucessos do Queen e sua incrível performance nos palcos e voz inconfundível rapidamente o transformaram numa grande lenda do rock mundial.

Freddie Mercury era rodeado de polêmicas, especialmente devido à sua sexualidade, expressada sem qualquer ressalva por ele. Embora muitos se refiram a Mercury como gay, ele era, na realidade, bissexual. O grande amor de sua vida foi Mary Austin, uma vendedora que conheceu por intermédio de Brian May, com quem manteve um duradouro relacionamento amoroso. Foi para Mary que Frieddie escreveu o sucesso “Love of My Life” e foi para ela que ele deixou boa parte de seus bens em testamento.

frieddie-mary Frieddie foi diagnosticado com o vírus HIV em 1987 e sua saúde se deteriorou rapidamente. Sua última aparição pública com o Queen foi em 1990, quando a banda recebeu o Brit Awards. Mesmo doente, ele continuou a compor e trabalhar em estúdio com a banda, gravando o clipe de  “These Are the Days of Our Lives” e os vocais para um novo disco, que seria finalizado pela banda e lançado somente após a sua morte, o “Made in Heaven”, que contém diversos sucessos póstumos, como “I Was Born to Love You”.

Ele faleceu durante a noite do dia 24 de novembro de 1991, vítima de broncopneumonia agravada pela AIDS, em sua casa, ao lado da família. Suas cinzas foram entregues a Mary.

A morte abalou profundamente os fãs da banda e foi noticiada em todo o mundo como uma grande tragédia para o universo da música. Abaixo, vocês podem conferir a notícia exibida no Jornal Nacional na época.

 

Baú do Rock

About the Author: baudorock