Há 51 anos, no dia da mulher, Bob Dylan gravou a polêmica “Just Like a Woman”

Canção criou polêmica e foi acusada de misógina

É uma canção sobre uma mulher, gravada no dia da mulher, que criou polêmica ao ser interpretada por algumas pessoas como uma suposta misógina, gerado rumores de que Dylan estaria falando da vulnerabilidade feminina.

O crítico musical Paul Williams, em seu livro Bob Dylan: Performing Artist, Book One 1960 – 1973, tem combatido as alegações de misoginia, salientando que Dylan canta num tom afetuoso do começo ao fim: “Não há um momento na música, apesar das pequenas piadas e as confissões de dor, em que você não pode ouvir o amor em sua voz”. Williams também alega que o tema central da canção é o poder que a mulher descrita na letra da música tem sobre Dylan, evidenciado pelos versos “Eu era pobre e aquele era o seu mundo.”

“Certamente não é misógino olhar para um relacionamento pessoal do ponto de vista de um dos envolvidos, seja homem ou mulher. Não há nada na letra que sugira um desrespeito ou muito menos um ódio irracional de Dylan pelas mulheres em geral”, reforçou Bill Janovitz, na resenha do allmusic.com.

“Just Like a Woman” está longe de ser uma canção de ódio pelas mulheres. Pelo contrário, é apenas uma crônica de época precisa sobre o sexo feminino e uma confissão masculina de incapacidade em lidar com um relacionamento amoroso.

A maior prova de que esta música não denigre a mulher, é que foi muito bem aceita no universo feminino, inclusive sendo regravada por grandes cantoras como  Stevie Nicks, Radka Toneff, Roberta Flack, Norah Jones e Nina Simone.

Leia a tradução da letra:

“Just Like a Woman” – “Assim como uma mulher”

Ninguém sente dor alguma
Hoje à noite enquanto eu ficar debaixo da chuva
Todo mundo sabe
Que minha menina ganhou roupas novas
Embora ultimamente eu veja suas fitas e seus laços
Caírem dos seus cabelos encaracolados.
Ela te prende assim como uma mulher, sim, ela prende.
Ela faz amor assim como uma mulher, sim, ela faz
E ela geme assim como uma mulher
Mas ela se magoa assim como uma garotinha.

Rainha Mary, ela é minha amiga
Sim, acredito que irei vê-la novamente
Ninguém teria que adivinhar
Que minha menina não pode ser abençoada
Até que finalmente ela veja que é como os outros
Com sua confusão, sua anfetamina e suas pérolas.
Ela te prende assim como uma mulher, sim
Ela faz amor assim como uma mulher, sim, ela faz
E ela geme assim como uma mulher
Mas ela se magoa assim como uma garotinha.

Estava chovendo pela primeira vez
E eu estava morrendo de desejo
Então eu vim aqui
E sua maldição antiga machuca
Mas o que é pior,
É essa dor aqui
Eu não posso ficar aqui
Ainda não está claro?
Não consigo me adaptar
Sim, acredito que é hora de desistirmos
Quando nos encontrarmos outra vez,
Apresentados como amigos
Por favor, não conte que você me conheceu quando
Eu era pobre e aquele era o seu mundo.
Ah, você engana assim como uma mulher, sim, você engana
Você faz amor assim como uma mulher, sim, você faz
Então você geme assim como uma mulher
Mas você se magoa assim como uma garotinha

Escute abaixo o áudio da gravação original:

 

Baú do Rock

About the Author: Tomaz Sussekind

Tomaz Sussekind