O VELÓRIO ANTECIPADO DE KURT COBAIN - UNPLUGGED MTV

O VELÓRIO ANTECIPADO DE KURT COBAIN

Funeral: palavra não muito comum quando você tem 26 anos! A morte, nessa fase da vida, chega a ser um tabu. Imagine produzir e protagonizar o próprio velório, seis meses antes de morrer. Nem pensar, né? Mas estamos falando de Kurt Donald Cobain. Ser normal, ser comum, não era mesmo seu forte. Pode parecer insano, mas há evidências de que a despedida de Kurt foi nas gravações do Unplugged MTV.

Kurt Cobain exigiu que o palco fosse decorado com motivos associados a um funeral. “Como um funeral?” perguntou a produção. “Exatamente!” respondeu Cobain. A decoração do palco era feita por candelabros com velas pretas e lírios brancos. O produtor da MTV, Alex Coletti, perguntou a Cobain se aquilo não ficaria parecendo um funeral e Kurt confirmou que era isto mesmo que ele queria

.

O Unplugged do Nirvana é um dos álbuns mais aclamados de todos os tempos.  Era final de 1993. A mente genial e perturbada de Kurt dava sinais de que o fim estava próximo. Só pra você se situar ele teve a overdose em Roma em 5 de março de 1994 e tirou a própria vida em 5 de abril do mesmo ano. A gravação foi em 18 de novembro de 1993, nos estúdios da Sony, em Nova York.

De frente para o público, sem produção, em sua roupa do dia-a-dia, fumando muito, estava Kurt Cobain. Pouco falava, introspectivo e intenso, ele passava por uma grave síndrome de abstinência de drogas, mas estava concentrado em dar o melhor concerto do programa. Para isso mudou completamente a fórmula de sucesso, recheada de hits, da MTV: ao invés de tocar as composições mais marcantes da banda resolveu reinventar-se, tocando versões de bandas pouco conhecidas, além de um cover de David Bowie, e músicas lado B do próprio Nirvana. A única exceção de hit foi para “Come As You Are”. Show completo no final da reportagem.

A morte de Cobain em Abril de 1994 veio alterar por completo a experiência do Unplugged. De repente, todas aquelas velas e lírios brancos faziam todo sentido, como se Kurt Cobain estivesse a projetar naquele espetáculo íntimo, uma espécie de adeus. Diga-se o que se disser, foi de fato um adeus. O unplugged foi repetido “milhões” de vezes na MTV até ser lançado em CD no final de 1994. Veja alguns vídeos abaixo:

Kurt a caminho de sua última sessão de fotos

Talvez a última palavra deve ir para Alex Coletti, o produtor da MTV Unplugged na época. “Todo mundo sabia que isso era especial, todos sabiam que nós apenas víamos outro lado de uma banda muito importante, mas obviamente [tudo] fica ampliado no contexto do que aconteceu mais tarde”, disse no documentário da Bare Witness.

Diferente do convencional, o Unplugged ganhou vida própria. Nos Estados Unidos foram vendidas 5 milhões de cópias do álbum e aqui no Brasil, 250 mil. O disco chegou ao topo das paradas em países como Austrália, Canadá, França, Nova Zelândia, Espanha, e nas duas praças mais importantes do mundo da música: o Reino Unido e os Estados Unidos.

OUnplugged ficou em primeiro lugar da Billboard 200 e garantiu a melhor primeira semana de vendas da carreira do Nirvana. Demorou para estar disponível como um vídeo ou DVD (apesar dos bootlegs), mas hoje você encontra até versão sem cortes. Kurt é hoje um ícone, uma lenda do rock, morto aos 27.

About the Author: baudorock