Phil Collins faz show cheio de hits, emoção e nostalgia

Com 1h e 40 minutos de show, Phil Collins que não vinha ao Brasil desde 77, fez seu primeiro show solo na noite desta quinta feira, 22, no Maracanã.

Com uma pontualidade literalmente britânica, exatamente as 21:30, o carequinha hitmaker Phil Collins (67 anos) subiu ao palco de um Maracanã cheio, mas não lotado, para cumprir o primeiro dos seus shows solo super aguardados no Brasil. Caminhando com o auxílio de uma bengala, pelo fato de enfrentar uma lesão na coluna que o obriga a fazer o show sentado, ele entrou com um sorriso no rosto e sendo ovacionado pelo público que era formado em sua maioria por pessoas entre 35 a 60 anos de idade, sedentos para ouvir aquelas belas canções que fizeram a trilha sonora da vida de muitas pessoas.

Cantando muito, com uma voz impecável, em um show recheado de hits, logo de cara ele já atacou com a balada “Against all odds (Take a look at me now)”, um dos seus maiores sucessos lançado em 85 como trilha do filme “Paixões violentas”, fazendo milhares das 40mil pessoas presentes levantarem seus smartphones para o registro a canção de abertura.

(Foto: Marcos Serra Lima)

Musicas do Genesis também entraram no set list

Pra não perder o embalo, logo em seguida já emendou com “Another Day in Paradise”, dando continuidade a um show repleto de sucessos que variavam entre flashbacks nostálgicos, baladas, canções mais dançantes e até 3 músicas de sua antiga banda que o lançou como baterista, o Genesis, entre elas: “Throwing it all away”, “Follow you, follow me” e “Invisible touch”.

Entre os hits da carreira solo ainda tiveram “Something happened on the way to heaven”, “In the air tonight”, “Easy lover” e “Sussudio” que encerrou o show pontualmente as 23h. Sem muita demora, 5 minutos depois as 23:05 a banda volta ao palco para o bis de uma única canção, a tradicional faixa de encerramento dos shows de Collins “Take me home”.

Com uma carreira tão longa e com tantos hits, alguns dos grandes sucessos ficaram de fora do repertório, como “Do you Remember”, “One More Night”, “You’ll Be In My Heart”, “I Wish It Would Rain Down”, “I Cannot Believe It’s True”, “A Groovy Kind of Love” e “Two Hearts”. Mas tudo bem, creio que ninguém ficou chateado com isso.

Com uma banda afiadíssima, Collins sempre muito generoso dava espaço para seus músicos brilharem, chamando os quartetos do naipe de metais e o quarteto dos backing vocais para terem seus momentos de destaque a frente do palco. Músicos extraordinários, de altíssimo nível! Um show perfeito! Outros destaques de sua banda, são o guitarrista Daryl Stuermer e o baixista Leland Sklar que já o acompanham há décadas.

(Foto: Marcos Serra Lima)

Filho de 16 anos de Phil Collins é o baterista da banda

Na hora de apresentar o baterista, seu filho de 16 anos Nic Collins, Phil como um paizão orgulhoso disse com entusiasmo “Ele é um bom garoto”. No público, muitas pessoas ficaram surpresas pois não sabiam que o herdeiro de Phil fazia parte da banda nesta turnê. Falando em “Collins na bateria”, a canção “In the air tonight” onde Phil costumava tocar o instrumento nos seus antigos shows foi um dos momentos mais altos do show, com seu clima soturno, o público delirou quando entrou o loop programado na introdução revelando a canção.

Show de abertura do Pretenders também agradou muito

Se a oportunidade de ver o show do Phil Collins já é algo bom demais, melhor ainda com uma outra banda bacana na abertura fazendo a noite ser ainda mais especial. O grupo The Pretenders, liderado pela carismática vocalista Chrissie Hynde, que não aparenta nem um pouco estar com seus 66 anos, também entrou pontualmente as 20h e fez um show onde os grandes momentos foram em seus 4 principais hits “I’ll Stand By You” , “Back on the Chain Gang”, “Don’t Get Me Wrong” e “Middle Of The Road”

Os próximos shows de Phil Collins com abertura do Pretenders no Brasil acontecem nos dias 24 e 25 em São Paulo e depois dia 27 em Porto Alegre.
Baú do Rock

About the Author: Tomaz Sussekind