Beatles e o álbum que nunca aconteceu

É controverso, ou não,  no mundo do Rock , que Abbey Road havia sido planejado pelos Beatles para ser o último álbum, como assim acabou sendo, em Setembro de 1969. O Baú fez uma matéria sobre o álbum aqui: http://baudorock.net/2019/08/ha-50-anos-beatles-fez-a-iconica-foto-atravessando-a-rua/. O grupo já estava se esfacelando desde 1967, após a morte, por overdose, do gerente da banda, Brian Epstein: sem o pulso forte de Epstein, o conceito de negócio começou a se desfazer e cada membro decidiu começar a ter sua carreira individual. De acordo com os livros de história do rock Mundial, em meados de 1969 John Lennon colocou uma pá de cal sobre a banda, ao anunciar, de forma privativa, que deixaria a banda por não ver Yoko Ono ser aceita pelos demais integrantes.

A capa mais famosa do mundo: Abbey Road

Pois bem: eis que, de repente, um capítulo esquecido do livro original da vida dos Beatles surge das entranhas de alguma velha e tétrica biblioteca inglesa, através de uma empoeirada fita K-7, para reorganizar as órbitas do planeta rock. Mark Lewisohn, um escritor e historiador inglês, considerado o maior dos maiores, o beatlexpert dos experts, o primeiro entre os amantes das joaninhas de Liverpool, o master mundial em conhecimento sobre Macca, Lennie, Hazza e Ringo, apresentou à imprensa o conteúdo gravado de uma reunião ocorrida em 8 de Setembro de 1969, logo após completarem a gravação e edição do disco com a capa mais famosa do Universo.

Uma fita K-7

Ringo Starr estava com problemas de saúde e, por isso, não participara dessa reunião, que foi gravada por John Lennon para que o baterista não tivesse dúvida do que estava ali sendo discutido. “Ringo, você não pode estar aqui, e isso é para você saber o que nós estamos discutindo”. O que surpreende na fita é o fato de que John parecia ser o mais interessado no processo, o que contradiz a história dos Beatles até então, e é ele quem comanda essa reunião, onde discutiam não só um possível novo álbum, mas também um single para o Natal.

George Harrison e John Lennon

A discussão vai, inclusive, até o ponto de decidirem que o novo álbum dos Beatles teria 4 músicas de John, 4 de Paul e 4 de George e, caso Ringo assim o desejasse, poderia compor 2 músicas. Nesse momento da fita, Paul provoca George, dizendo que, “até gravarem Abbey Road, eu achava que as músicas de Harrison não eram assim tão boas”, ao que George responde: “no final, é tudo uma questão de gosto e, ao final do dia, o público tem gostado de minhas músicas”. Vale lembrar que, em Abbey Road, George compôs “Something” e “Here comes the sun”, além de outras em discos anteriores, como “Taxman” e “While My Guitar Gently Weeps”.

Uma outra runião ainda acontecera mais tarde mas, como todos sabemos, nada disso aconteceu, e ficamos somente na especulação de como teria sido um novo álgum dos fab 4.

Ouça abaixo o álbum Abbey Road

Baú do Rock

About the Author: Luiz Totti

Avatar