Uma voz que deixou muita gente de queixo caído

Brendon Urie, do Panic At The Disco mostrou versatilidade, presença de palco e um vozeirão digno das maiores estrelas do rock.

Sabe aquela banda que parecia estar ali meio que para abrir pros Chili Peppers? Era a impressão de muitos. Mas isso, antes do show. Já na primeira música, “Victorious”, ficou claro que o Panic At The Disco não veio só passear no Rock in Rio. Um show digno de gravar um DVD para a posteridade.

Nem tanto pela ausência de erros, do som redondinho, mais pela evolução musical da banda, como um todo. Claro que muito troozão pode torcer o nariz para o estilo meio Michael Bubblé de Brendon, cheio de caras e bocas, mas quem estava esperando um show chato, com músicas desconhecidas, se assustou positivamente.

Mesclando elementos do pop e do eletrônico, Urie mostrou uma versatilidade vocal, usando desde agudos altíssimos, graves poderosos e até arriscando um gutural. O auge da apresentação foi uma execução primorosa de “Bohemian Rhapsody, do Queen, feita especialmente para o filme Esquadrão Suicida. Freddie Mercury ficaria orgulhoso. Procure os vídeos no Globoplay gratuito. Veja o setlist:

Baú do Rock

About the Author: Márcio Jean De Carli

Márcio Jean De Carli