Solidariedade, a pandemia dos rockeiros malvadões.

Não é segredo para ninguém que rockeiros são seres demoníacos, das trevas e com pacto com todos os capirotos e capirotas que você possa imaginar e incapazes de demonstrar amor, carinho e solidariedade. E isso está sendo comprovado em larga escala durante essa crise pandêmica que afeta o mundo. Então, vamos dar uma olhada nas maldades que os rockeiros malvadões tem aprontado por aí e em algumas, inclusive, nós podemos ajudar!!!

Não podemos nos esquecer do  Baú do Rock e sua campanha de lives de artistas em sua página do Facebook, onde músicos do país inteiro podem se inscrever e contar com a solidariedade dos quase 2 milhões de membros para levantar uma graninha. Se cada um der um pouquinho, a gente junta um poucão. 

Jon Bon Jovi: esse é figurinha carimbada (uns vão dizer que ele não é rockeiro e nem malvadão, mas eu me abstenho de comentar… ) em qualquer ação de solidariedade. Nessa crise ele divulgou foto lavando pratos em seu restaurante comunitário em New Jersey. “Se você não pode fazer o que você normalmente faz… faça o que pode“, disse JBJ.

Outro que comumente vemos é o Dave Grohl do Foo Fighters. Ele anunciou recentemente que publicará em uma nova página que criou (@DavesTrueStories) no Instagram histórias engraçadas de sua carreira, já pedindo desculpas pelos erros gramaticais e de pontuação (Não quero concorrer a Nobel de literatura). 

 https://www.instagram.com/davestruestories/?hl=en

E o Metallica também não passou em branco: sua fundação All Within My Hands doou U$ 350 mil para apoiar às pessoas mais vulneráveis, através de 3 organizações (Feeding America, Direct Relief, Crew Nation e USBG National Charity Foundation)

Quem também doou uma boa grana para o combate ao vírus foi a Pink. Após ela e seu filho de 3 anos contraírem o vírus (e se recuperando!!!), fez duas doações de U$ 500 mil: uma  para o Temple University Hospital Emergency Fund de Filadélfia e outra para o fundo de crise para o Covid-19 de Los Angeles

Os membros do Queen resolveram dar aulas em seus canais do Instagram. Brian May preparou uma série de aulas de guitarra para as músicas do Queen, no que ele chamou de “Micro Concertos“  http://(https://www.instagram.com/p/B-I7s9zhoXW/).

Roger Taylor está fazendo a mesma coisa, mas para bateria, logicamente, e focado na parte técnica do instrumento. Cheque aqui: https://www.instagram.com/rogertaylorofficial/channel/?utm_source=ig_embed

Elton John está muito ativo nessa pandemia de solidariedade. Sua Organização não Governamental criou um fundo para levantar U$ 1 trilhão para ajudar pessoas vulneráveis no mundo todo, em especial as que são portadoras de HIV, que são grupo de risco que objeto de atenção da Elton John AIDS Foundation.

Além dessa doação, ele também participará, junto com Paul McCartney e Eddie Vedder do concerto promovido pela OMS “One World: Together at Home“, apresentados, entre outros,  pelos integrantes da Vila Sesamo. O Show, que será uma homenagem às equipes médicas e de primeiro atendimento ao vírus no mundo terá sua renda destinada a um Fundo de Solidariedade e vai ocorrer dia 18 de abril. Os detalhes você vê aqui :

http://baudorock.net/2020/04/coronalives-shows-virtuais-em-abril/

O Megadeth também escalou sua equipe de solidariedade em duas posições desse time. Primeiro, que o baixista David Ellefson e sua fundação David Ellefson Youth Music Foundation está proporcionando aulas gratuitas com vários artistas, inclusive Kiko Loureiro (leia mais no Baú: http://baudorock.net/2020/04/kiko-loureiro-vai-dar-aulas-na-internet/).  Além disso,  a banda está dando uma máscara do mascote Vic Rattlehead mask para cada compra das novas camisetas “Countdown To Extinction” e/ou “Ripped Through”. Uma parte das vendas, além de tudo, irá para fundos de combate ao Covid-19. As camisetas são vendidads na loja do Megadeth https://usstore.megadeth.com/

Tommy Iommi, por sua vez, fará um leilão em benefício do Heartlands Hospital Charity (Um grupo de 4 hospitais de caridade no Reino Unido). Os items a serem leiloados são uma guitarra Epiphone SG autografada com palheta e jogo de cordas especial (preço inicial de R$ 25 mil), uma caixa do Supersonic Years autografada (R$ 3.700), vários sets do The End (de R$ 2.300 a R$ 3.300) além de uma versão autografad do CD Dehumanizer remasterizado, por R$ 1.500).

A Recording Academy (mais conhecida como Grammy) criou uma fundação chamada MusiCares para arrecadar fundos para artistas e funcionários do ramo da música que ficaram sem fonte de renda devido ao cancelamento de shows e espetáculos no mundo inteiro. Quem quiser contribuir, o link é esse: https://www.grammy.com/musicares/get-help/musicares-coronavirus-relief-fund

A fundação de George Harrison doou U$ 500 mil para a Fundação MusiCares COVID-19, Save the Children e Doutroes sem Fronteiras. Além disso, ainda acrescentará até U$ 100 mil em uma campanha de mídias socias, onde somarão U$ 1 para cada compartilhamento da música dos Beatles The Inner Light com a hashtag #innerlight2020.

A fundação de Michael Jackson também doou U$ 300 mil para a Fundação MusicCares, Broadway Cares e o Food Bank de Nevada Three Saquare.

O Bono fez uma música linda para os Italianos, uma balada ao piano para aliviar o sofrimento.

Quando se fala em solidariedade, não tem jeito, são os rockeiros malvadões quem saem na frente e mostram porque o Rock sempre foi, é e será o maior, melhor e mais amado estilo musical. E aí, que outros exemplos temos que não foram incluídos nesse artigo?

Baú do Rock

About the Author: Luiz Totti

Avatar