Foo Fighters, duas horas e meia de um show empolgante e cheio de hits

Foo Fighters, duas horas e meia de um show empolgante e cheio de hits

Banda de Dave Grohl tocou músicas de todos os seus álbuns e ainda fez covers de Queen, Ramones, Alice Cooper e AC/DC

Quem foi neste domingo no Maracanã teve um aula de como se faz um grande concerto de uma autêntica “Banda de Arena”. Com muitos hits, carisma e simpatia, o Foo Fighters pisou no Maraca para ganhar de goleada! A experiência de quem sabe jogar com o público faz de Dave Grohl e seu time uma máquina de fazer espetáculo em grandes estádios.

Teve de tudo um pouco: Sucessos de todas as fases da carreira, Dave relembrando seu tempo de Nirvana ao ir pra bateria enquanto Taylor Hawkins assumia os vocais de “Under Pressure” do Queen, muito bate-papo com o púbico, bateria nas alturas (elevada por uma estrutura que deixava Taylor e seu instrumento há quase 5 metros do chão), muitos covers de clássicos do Rock, momento mais intimista com Dave cantando “My Hero” sozinho, apenas voz e guitarra, a galera se acabando no mosh-pit (Roda Punk) e muito mais!

Foo Fighters (Foto: Marcos Hermes)

Muitos covers na hora de apresentar os integrantes

Quem acompanha a banda sabe que algumas coisas que rolaram ontem já são rotineiras dentro do repertório, como por exemplo, a apresentação dos membros da banda com seus respectivos solos, onde o baixo puxa o groove de “Another one bites the dust” do Queen, e que na hora de Dave apresentar seu ex-companheiro de Nirvana, Pat Smear, o suposto “solo” do “guitarrista punk que não costuma solar” é na verdade a introdução da música “Blitzkrieg bop” dos Ramones, com seu aclamado e emblemático refrão “Hey Ho, Let’s Go!“. Era pra ser só um pequeno trecho, mas o púbico não se conformou e sabiamente eles tocaram a música inteira. Os outros covers foram “Under my wheels“, canção do Alice Cooper que foi cantada pelo guitarrista Chris Shiflett e no bis uma versão de “Let there be rock“, do AC/DC. O público em sua maioria formado por uma geração mais jovem e sedentos por composições autorais do FF, não se empolgou tanto nas covers, exceto pela canção dos Ramones que fez abrir uma enorme roda na pista.

Rolou cover do #Queen no show do #FooFighters

A post shared by Bau do Rock (@baudorocknet) on

 

Repertório bem variado abrangendo a discografia do grupo

Dave Grohl, sempre falastrão perguntou quem eram os fãs “Old Scholl” e quem eram os “calouros” em termos de shows do FF. Brincalhão, disse que estava no Rock in Rio, deixando uma dúvida no ar se foi uma gafe ao se confundir ou uma brincadeira fazendo um suposto trocadilho por se tratar de um show de Rock no Rio. Em seguida, Grohl fez uma breve enquete perguntando ao público qual era o disco que eles mais gostariam de ouvir as canções no show. Logo, Dave comentou que tocariam faixas de todos os álbuns.

O set list incluía apenas 4 faixas do mais recente álbum “Concrete and gold“, abrindo o show “Run” e também tendo espaço para “The sky is a neighborhood“, “Sunday rain” e “Make it right“. Dos outros álbuns anteriores não faltaram hits como “All my life”, “Learn to fly”, “The pretender”, “My hero”, “Breakout”, “Best of you”, “Monkey rench”, “This is a call” e “Everlong”, esta última que encerrou os trabalhos sendo a terceira música do bis, totalizando um show de duas horas e meia.

Setlist – Foo Fighters no Rio de Janeiro (25/02/2018)

“Run”

“All My Life”

“Learn to Fly”

“The Pretender”

“The Sky Is a Neighborhood”

“Rope”

“Sunday Rain”

“My Hero”

“These Days”

“Walk”

“Breakout”

“Make It Right”

“Under My Wheels” (cover de Alice Cooper)

“Another One Bites the Dust / Love of My Life” (pequeno trecho de covers de Queen)

“Blitzkrieg Bop” (cover de Ramones)

“Under Pressure” (cover de Queen)

“Monkey Wrench”

“Times Like These”

“Best of You”

 

Bis:

“This Is a Call”

“Let There Be Rock” (cover de AC/DC)

“Everlong”

Público carioca emociona Dave Grohl com coro

Foi durante a canção “Best of you” o momento mais marcante e emocionante da noite! Em uma parte que baixa a dinâmica do arranjo com uma execução mais contida, os fãs cantaram repetidamente o coro “Oh O-Oh!” da melodia da música. Era notório que Dave e sua trupe ficaram emocionados e eufóricos com essa resposta inesperada do público, fazendo Grohl comentar: “Rio, Yo’re Fuckin’Amazing!

QOTSA e EKT ganham a simpatia dos fãs do FF

QOTSA (Foto: Marcos Hermes)

A banda que tocou antes do Foo Fighters foi o Queens of the Stone Age, liderada pelo Josh Homme que estava exalando simpatia e felicidade, agradeceu bastante, incentivou o público a bater palmas e dançar durante o seu show. Os californianos foram bem recebidos pelo público que agitava bastante durante seu show de aproximadamente uma hora e 15 minutos, principalmente quando a banda atacou com seus singles conhecidos do rádio e da antiga MTV, como “No One Knows”, “Little Sister” e “Make It Wit Chu”. O show tinha umas luzes em formas de tubos cilindros e compridos que ficavam entre os músicos, dando um clima mais psicodélico em algumas canções e servindo para interagir na performance.

Setlist – Queens of The Stone Age no Rio de Janeiro (25/02/2018)

“If I Had A Tail”
“Smooth Sailing”
“My God Is The Sun”
“Feet Don’t Fail Me”
“The Way You Used To Do”
“You Think I Ain’t Worth a Dollar, but I Feel Like a Millionaire”
“No One Knows”
“The Evil Has Landed”
“I Sat by the Ocean”
“Make It Wit Chu”
“Domesticated Animals”
“Villains of Circumstance”
“Little Sister”
“The Lost Art of Keeping a Secret”
“Go With the Flow”
“A Song for the Dead”

Queens Of The Stone Age no palco do Maracanã

A post shared by Bau do Rock (@baudorocknet) on

Antes deles ainda teve a banda paulistana Ego Kill Talent, banda que tem entre os seus integrantes o ex-baterista do Sepultura, Jean Dolabella. Eles fizeram bonito com seu som porrada que soa como uma boa mistura de Stoner Rock, Metal e Grunge. Entraram com vontade de mostrar serviço e mostraram a que veio! Som poderoso que agradou quem chegou mais cedo para curtir tudo que o evento tinha a proporcionar. Representou muito bem!

Ego Kill Talent (Foto: Lucca Miranda)

Enfim, foi uma noite mágica! Uma noite de Rock tão empolgante para o público, quanto para os músicos que subiram ao palco. No final todos foram pra casa exaustos mas felizes. Os próximos shows serão em São Paulo (27 e 28 de Fevereiro), em Curitiba (2 de Março) e Porto Alegre (4 de Março).

 

54321
(2 votes. Average 5 of 5)